Livro sobre a escravidão entre Crato e Exu: As desventuras de Hypolita

Atualizado: Jul 3

Mulheres que enfrentaram a violência da escravidão em todos os seus aspectos. Essa é a história de Hypolita, nascida livre e escravizada ilegalmente por parentes de sua madrinha. A historiadora Antonia Márcia Nogueira Pedroza, pesquisadora do Núcleo de Estudos em História Social e Ambiente (NEHSA)*, nos brinda com essa pesquisa de excelência.


Resumo: "Hypolita, nascida livre, viveu seus primeiros anos de vida com os pais libertos. Quando sua madrinha se mudou para Exu, em Pernambuco, sua mãe pensou que seria uma boa oportunidade para dar a Hypolita uma vida melhor que a sua. Que nada. Hypolita saiu da casa dos pais para acabar, anos depois, escravizada pelo marido da filha de sua madrinha. E, mais tarde, enfrentou seu escravizador na justiça para tentar reconquistar sua liberdade. Mas o incrível neste caso é a forma como Antonia Pedroza a pesquisou e a narrou. Sua pesquisa minuciosa permitiu que ela reconstituísse e analisasse com detalhes a trajetória de Hypolita. Mais ainda, seu faro de investigadora a levou a Exu, onde não só encontrou mais fontes sobre o assunto, como descobriu que a população da cidade conhecia sua história. Hypolita faz parte da história de Exu. Está presente na memória de seus habitantes. E, se ainda fosse possível duvidar, seus descendentes continuam lá, prova viva da complexidade e da tragédia da escravidão brasileira".






Você pode acessar a obra completa em nosso site, na biblioteca.


*O NEHSA é vinculado ao Laboratório de Pesquisas em História Social - LABORE, da Universidade Regional do Cariri.

200 visualizações

Laboratório de Pesquisa em História Social - LABORE 

Núcleo de Estudos em História Social e Ambiente - NEHSA 

Brasil, Estado do Ceará

Contato: historiasertoes@gmail.com

© Desde 2017