top of page

História Ambiental e Ensino de História

Como é desenvolvida a prática do ensino de História Ambiental, oferecida no curso de graduação em História da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul? A Professora Ilsyane do Rocio Kmitta apresenta as questões teóricas e metodológicas, no artigo publicado na Revista Sertão História.


"O presente texto visa apresentar breves reflexões sobre atividades desenvolvidas como prática de ensino da disciplina de História Ambiental, oferecida no curso de graduação em História da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, unidade universitária de Amambai-MS. São atividades e debates realizados que culminaram na realização de entrevistas e demais atividades, resultando na produção de fontes para pesquisas no que concerne ao meio ambiente e estudos regionais e indígenas".


"Aqui fazemos algumas ponderações, com base em dados e leituras obtidos para realização de pesquisa (2008-2019), que envolvem temas e problemáticas apontadas pelos discentes que cursaram a disciplina, em especial sobre as populações indígenas que integram as três aldeias em Amambai, Aldeia Amambai, Aldeia Jaguary, Aldeia Limão Verde; em Coronel Sapucaia a Aldeia Takuapery e o acampamento Kurussu/Amba; e em Tacuru a Aldeia Jaguapiré e Aldeia Sassoró. São aldeamentos que congregam povos indígenas como os Guarani Kaiowá, que sofrem constantes ataques e enfrentam um racismo ambiental que perdura a décadas, mas que, por outro lado, um número cada vez mais crescente de jovens indígenas buscam as universidades para formação acadêmica, produzindo conhecimentos que valorizam e vão ao encontro dos saberes tradicionais, da sua cultura, de suas tradições. Jovens que estão gradualmente ocupando espaços de atuação profissional como o de professor nas escolas indígenas.
Como ministrante da disciplina, nos anos de 2018 e 2019, foram realizadas atividades que envolveram entrevistas, no intuito de trazer para debate, e oficinas com temas que foram levantados nas entrevistas. Inicialmente houve estudo sobre a metodologia da história oral, com a leitura da obra História oral: como fazer, como pensar de José Carlos Sebe Bom Meihy e Fabíola Holanda. Estudamos sobre a importância da carta de cessão de direitos sobre a entrevista, da transcrição e do roteiro norteador. Foram elaboradas questões abrangendo os seguintes eixos: universo familiar; universo do trabalho; universo geográfico; universo cultural. Para cada um dos temas, foi organizado um pequeno conjunto de pontos, de modo a introduzir o assunto e marcar os eixos da entrevista. E, para finalizar, fez-se a organização das atividades em uma pasta, contento o roteiro das questões, a carta de cessão, a gravação e transcrição da entrevista em CD".

As possibilidades do diálogo entre a História Ambiental e a Educação Ambiental na Educação Básica são apontadas no artigo, que o leitor do blog pode acessar na íntegra.

Commentaires


bottom of page