Os Discursos da Racialização da África nos Livros Didáticos Brasileiros de História (1950 a 1995).

O artigo analisa como a visão sobre a África nos livros didáticos brasileiros de História, em particular os que compreendem esta produção na segunda metade do século XX, assumem uma dimensão racializante nos discursos alusivos aos povos africanos e afro-brasileiros. Constitui-se numa produção que realoca significados e visões constitutivas de um discurso mediado por pressupostos epistemológicos e por um viés pedagógico, ambos, ancorados em uma plataforma racializadora. Nesse sentido, tomando como base dados de um estudo de doutoramento, apresenta-se uma espécie de mapeamento dos elementos discursivos que compõem o teor racializante dessas abordagens, sobretudo no que tange ao conteúdo escrito e imagético, aspectos fundantes para a compreensão da dimensão dessa problemática no âmbito da escrita escolar.

Laboratório de Pesquisa em História Social - LABORE 

Núcleo de Estudos em História Social e Ambiente - NEHSA 

Brasil, Estado do Ceará

Contato: historiasertoes@gmail.com

© Desde 2017